O Chafariz do Mundéu, localizado na Praça Bispo José Antônio dos Reis, na Avenida Tenente Coronel Duarte (Prainha), no Centro de Cuiabá, está passando por um processo de revitalização, que tem o objetivo de recuperar as características da obra original, construída em 1871. O monumento surgiu em uma mina de água no quintal de um homem chamado Maranhão, conforme pesquisa do historiador e escritor Aníbal Alencastro. Maranhão era dono de um terreno próximo à praça, que hoje deu lugar ao Hospital Estadual Santa Casa. “É um monumento que conta a história do processo de distribuição de água em Cuiabá. Ele era uma das bicas onde a população retirava água limpa para abastecer as casas”, explicou a coordenadora de Ação Cultural, Viviene Lozi. Chafariz do Mundéo fica na Praça Bispo Dom José, na região central — Foto: Carlos Palmeira/ G1 Chafariz do Mundéo fica na Praça Bispo Dom José, na região central — Foto: Carlos Palmeira/ G1 Chafariz do Mundéo fica na Praça Bispo Dom José, na região central — Foto: Carlos Palmeira/ G1 Segundo o secretário municipal de Cultura , Francisco Vuolo, a revitalização do monumento faz parte do complemento das ações de melhorias realizadas na praça. “Estamos recuperando essas características em razão dos 300 anos de Cuiabá e da importância que esse chafariz tem para a história da capital”, ressaltou. Além da restauração do chafariz, a estátua da Maria Taquara, que fica na praça que recebe o mesmo nome, e do Obelisco, localizado no Porto, passam pelo processo de restauração. Os trabalhos devem ser entregues à população até o início de setembro, segundo a prefeitura. O custo das três obras é de R$ 185 mil.

0
9

A Superintedência de Mobilidade Urbana de Belém (Semob) abre nesta segunda-feira (5) o prazo para novos cadastros de autorizações para transporte escolar em Belém. Segundo a Prefeitura, os interessados têm até o dia 5 de setembro para entregar a documentação necessária na sede da Semob, na avenida Júlio César.

Ainda de acordo com a Prefeitura, foram apresentadas duas novidades na atualização do cadastro em relação ao ano passado. A partir de agora, veículos podem entrar no sistema com idade até um ano antes do limite máximo estipulado pela Semob. Além disso, a propriedade do veículo agora pode ter financiamento em nome de parentes.

Na documentação necessária para o cadastro, é necessário comprovar:

– Ser maior de 21 anos e possuir nacionalidade brasileira;
– Comprovar residência no município de Belém;
– Possuir Carteira Nacional de Habilitação na categoria D ou E por, pelo menos, dois anos;
– Certidão Negativa de Antecedentes Criminais (Justiça Federal e Estadual);
– Comprovante de aprovação em curso especializado nos termos da regulamentação do Conselho Nacional de Trânsito – Contran;
– Comprovante da inexistência de registro de infração de trânsito grave ou gravíssima ou de reincidência de infrações médias nos últimos 12 meses
– Apresentar atestado médico que comprove estar em condições físicas e mentais para o exercício da atividade de condutor escolar, entre outros.