Profissionais da educação de MT param para cobrar aumento e contra a Reforma da Previdência

0
16

Os profissionais da educação de Mato Grosso fazem, nesta quarta-feira (24), uma paralisação de 24 horas para cobrar valorização salarial e uma mobilização contra a Reforma da Previdência. Com o movimento, as aulas estão suspensas em 128 escolas do estado, que corresponde a 30% do total de 368 unidades.

De acordo com o Sindicato dos Trabalhadores no Ensino Público (Sintep-MT), que representa a categoria, a paralisação integra um ato nacional, que marca a 20ª Semana Nacional em Defesa e Promoção da Educação Pública.

Além da pauta salarial, os profissionais pedem valorização da carreira e respeito do governo estadual, que “não cumpre com as políticas de estado, que asseguram o direito à educação com qualidade e valorização profissional”.

No estado, a pauta dos trabalhadores também cobra:

Cumprimento integral da lei 510/13 (7,69% mais inflação de 3,43%) mês de maio;
Pagamento dos restos a pagar da RGA de 2018 para assegurar Lei da Dobra do Poder de Compras dos profissionais da Educação;
Retroativo do parcelamento da RGA;
Fim do Parcelamento/Fracionamento salarial;
Regularização dos salários, com os pagamentos, até o dia dez do mês, de forma integral;