Alberto Maia não disputará a eleição para a presidência do Paysandu

0
33

O advogado Alberto Maia não disputará a eleição para a presidência do Paysandu. Ao GE na Rede, na última segunda-feira, ele havia afirmado que anunciaria a decisão nesta sexta e, em um pronunciamento através das redes sociais, disse que preferiu ficar de fora do pleito depois de ouvir um pedido dos pais.

– Foram 12 dias de muitas reuniões com grandes bicolores (…) no sentido de fazermos uma avaliação no que tange a participar do pleito. Ouvi também a minha família, meu sócio Antônio Maciel e, por fim, meus pais, Alberto e Conceição Maia, respectivamente com 86 e 74 anos, que foram taxativos em me solicitar para não participar. Me pediram, expuseram os seus motivos e, com muita tristeza, comunico que acolhi o pedido dos meus pais e, por esse motivo, não participarei da eleição do dia 28 de novembro – disse.

Alberto Maia foi presidente do Paysandu entre 2015 e 2016. Ele deixou a Novos Rumos – grupo que administra o clube desde 2013, com a eleição de Vandick Lima – depois de desentendimentos com outros membros da equipe.

Ao GE na Rede, Maia fez críticas à gestão do seu sucessor, Sérgio Serra, que renunciou depois de cinco meses à frente do Papão, e preferiu não avaliar o trabalho do atual presidente, Tony Couceiro. No programa do globoesporte.com/pa, o advogado ainda evidenciou as dificuldades financeiras que o Lobo Alviceleste deve enfrentar caso seja rebaixado na Série B do Brasileiro.

Sem Alberto Maia, apenas o vice do clube, Ricardo Gluck Paul, e Luiz Omar Pinheiro, que comandou o Paysandu de 2008 a 2012, devem concorrer à presidência. O prazo final para a inscrição de chapas encerra na próxima segunda-feira.

Confira, abaixo, o pronunciamento de Alberto Maia:

“Nação Bicolor, inicialmente venho agradecer o apoio de cada um de vocês que através das mídias sociais fizeram da hashtag “volta Maia” uma forma de pedir meu retorno à Presidência do Paysandu, para o biênio 2019/2020. Quero dizer que foram 12 longos dias de muitas reuniões com grandes Bicolores, entre eles, Sérgio Chermont, Vandick, Sató, Zé Augusto, Roger Aguilera, Renato, Ortiz e Antônio Maciel, para que pudéssemos fazer uma avaliação no que tange a participar do pleito eleitoral. Ouvi também minha família, meu sócio Antônio Maciel e, por fim, meus pais, Alberto Maia e Conceição Maia, respectivamente com 86 e 74 anos, que foram taxativos em me solicitar para que eu não participasse do pleito eleitoral. Me pediram e expuseram os seus motivos, portanto, quero dizer a vocês que é com muita tristeza no meu coração (uma decisão realmente muito difícil) que comunico que acolhi o pedido dos meus pais e por essa razão não participarei das eleições do próximo dia 28 de Novembro. Espero que todos entendam o meu posicionamento em aceitar o pedido dos meus queridos pais. Vamos em frente e muito obrigado pelo apoio recebido. Um grande abraço. Alberto Maia Filho”.